Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Tratamento de Água

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Captação

A captação da água na Estação de Tratamento de Água (ETA) é realizada de duas formas: captação superficial em mananciais (Ribeirão dos Porcos e Represa do Fucci) e captação subterrânea (Poço Profundo “Emílio Rodrigues”)

Tratamento

A Estação de Tratamento de Água (ETA) recebe a água coletada dos mananciais de superfície, para receber um tratamento convencional.

São realizadas análises de cor, turbidez, pH e ensaios de floculação (jar test) na amostra de água in natura onde é adicionada, através de bombas dosadoras, solução de cal hidratada para correção de pH. Em seguida é adicionada solução de sulfato de alumínio ferroso para aglomerar as partículas de impurezas da água e é feito uma pré-cloração com hipoclorito de sódio na canaleta de chegada da água.

Coagulacão e Floculação

A água chegando à ETA recebe a adição de solução de cal hidratada, solução de sulfato de alumínio ferroso e pré- cloração e nos 4 floculadores, sofre agitação lenta e mais rápida para que as partículas de impurezas se aglomerem em pequenos flocos mais densos que a água e irão se depositar no fundo dos decantadores.

Entre os floculadores e os 2 decantadores existe uma parede de madeira com furos alternados que diminui a velocidade da água ao entrar nos decantadores onde pode-se observar 4 zonas dentro dos decantadores:

  • 1ª  Zona de turbilhonamento: os flocos nessa zona estão desordenados e com movimento;
  • 2ª  Zona de decantação: os flocos já começam ir para o fundo do decantador;
  • 3ª  Zona de repouso: os flocos estão praticamente sem movimento (decantados);
  • 4ª  Zona de ascensão: os flocos que por uma série de interferências físico-químicas não conseguiram decantar, sobem para a superfície do decantador e caem na canaleta que conduz aos 4 filtros de areia (com camadas de pedra e areia de diferentes granulometrias - filtração) que se encarregará de reter estes flocos ou partículas sólidas, ocorrendo a filtração da água para um reservatório subterrâneo dentro da ETA, que quando necessária, recebe nova dosagem de cal hidratada para a correção do pH, nova dosagem de hipoclorito de sódio para a correção do cloro, adição de flúor (fluossilcato de sódio) e é bombeada para os reservatórios da ETA; de onde é distribuída a água para a população por gravidade.

Cloração

A cloracão consiste na desinfecção das águas (é o processo em que se usa um agente químico ou não, no qual se tem por objetivo a eliminação de microorganismos patogênicos presentes na água), sendo utilizado o hipoclorito de sódio gerado na ETA.

A adição de todos os produtos químicos utilizados no tratamento é feita através de bombas dosadoras e controlados pelo laboratório através de análises:

  • pH, cor, turbidez, cloro residual livre (de hora em hora); na água da canaleta (coagulação), nos decantadores, na água filtrada sem correção e com correção, caixa das pedras, jart test na água in natura;
  • fluoreto (fluossilicato de sódio) na água da saída dos sistemas de distribuição.

O pH e o cloro residual livre é analisado também na saída do sistema de distribuição de hora em hora.

A ETA também recebe água subterrânea do Poço Profundo “Emilio Rodrigues” – Parque Residencial Laranjeiras, cuja água recebe adição apenas de cloro (hipoclorito de sódio) e Flúor (fluossilicato de sódio).

Os filtros de areia são lavados mecanicamente por inversão de fluxo (contra-corrente), uma vez ao dia durante a noite e à cada quinze dias com bomba lavajato.

O laboratório realiza o controle de qualidade, através de análises de cloro residual livre no cavalete das residências em pontos finais, intermediários e início da rede de distribuição de água do município, de forma que sejam analisados todos os setores durante o mês, atendendo à legislação vigente no país.

Análises de Controle

Consistem em realizar análises de cloro residual livre, determinação do pH, cor, turbidez, flúor, temperatura da água e do ar, da água do sistema de distribuição, cloro residual livre, determinação do pH, cor e turbidez da rede de distribuição (cavalete da residência), e análises microbiológicas (coliformes totais, fecais e bactérias heterotróficas).

O Controle de Qualidade da água distribuída para a população é feito diariamente pelo Laboratório da ETA e por outros Laboratórios credenciados para atender a Portaria MS 2914 de 12/12/2011.

No tratamento da água são utilizados alguns produtos químicos. Veja quais os produtos utilizados e qual a função de cada um em todo processo:

  • Sulfato de Alumínio ferroso granulado - agente coagulante das impurezas da água.
  • Cal Hidratada - correção do pH da água.
  • Fluossilicato de sódio - adição de flúor á água (prevenção de cárie dentária infantil).
  • Hipoclorito de Sódio  - agente desinfetante.

 

Vistoria de Consumo
Solicitação de Serviços
Dicas de Economia
Melhorias Sempre
Editais de Licitação
Holerite On Line
Tarifa Água / Esgoto
Sistema de Ouvidoria Pública